About Me

Ainda estou pensando no título

31712468940_23eb455301_k.jpg

Ainda estou pensando no título deste post.

Ainda estou pensando o que fazer com esse blog. Tantas coisas que queria fazer e fiquei presa no ainda e se bobear ainda estou presa no ainda.

Ainda, ainda e ainda. Parei no ainda e não consigo sair. Minha mente está a mil mas o corpo não anda, não mexe, não resolve o que quer.

Tantos projetos ainda em mente, mas ainda estou sem vontade. Leituras, séries e outros projetos ainda estacionados em algum lugar aqui no quarto.

Mas hoje foi diferente, ainda tenho vontade de escrever e hoje ela resolver andar. Agora estou aqui escrevendo. Talvez hoje não foi tão ruim assim, tantas coisas espalhadas pelo quarto e uma resolveu sair. Resolveu se manifestar em nome das outras.

O meu ainda na verdade tem nome, mas ele se manifesta mais na palavra ainda. Ele também começa com a letra “A” , mas ele é um pouco grande, e acho que ele (ou ela) prefere ficar com ainda.

Tem dias que o ainda me faz parar, tem dias que o ainda me faz desmotivar. Tem dias que ele desiste de mim um pouco e depois torna a voltar. É um ciclo.

Mas hoje algo saiu, hoje algo fluiu! Ainda bem…

About Me · Livros

Sem inspiração para escrever, e agora?

_DSC0012 cópia

Olá pessoal!

Não sei se vocês perceberam a minha ausência aqui, mas estou naquela fase sabe?- Aquela fase – que por mais que você tenta escrever, as palavras simplesmente não saem… Quero postar com mais frequência, mas a inspiração resolveu sumir por aqui.

Quando estou nessa fase de sem escrever é porque geralmente estou lendo livros, e a minha atenção está toda voltada a ele para poder resenhá-lo aqui no blog. Talvez eu esteja economizando as minhas palavras, não sei. Mas acontece é quero que o blog cresça, quero fazer sorteios, quero interagir com vocês e quero ter um layout bonitinho.

O que acontece é que o momento da minha vida está refletida nesse blog. Esse é meu momento aqui sem inspiração, porque a minha vida está sem inspiração e por isso não consigo dedicar tanto como gostaria… Não gostaria de entrar em detalhes disso, não é bem isso que se trata o post era para ser aqueles post de como achar inspiração nessas horas mas na minha situação atual isso não irá acontecer. Mas acho que devo a vocês uma explicação até porque se cheguei até aqui é graças a vocês que leem as minhas besteirinhas.  😛

Quem me conhece pessoalmente sabe que sou um horror falando e escrever sempre foi a minha válvula de escape, onde eu posso organizar as ideias e me expressar melhor. Desde pequena sempre fui de escrever, seja em diários, histórias e outras coisinhas, escrever para mim sempre foi o meu outro mundo, o meu refúgio. Por isso não consigo fazer vídeos para o blog, só Jesus sabe o quanto fico tensa ao falar na frente da câmera e sem contar que quando começo a ficar nervosa solto piadinhas, na maioria das vezes sem graça. –Eita, Geovanna!

Escrever é uma particularidade minha, então se não estou bem, não adianta as palavras não saem por mais que eu tente extrair algo lá do fundo, ainda corre o risco de ficar uma bela bosta. Quando estou inspirada uma explosão de palavras acontece dentro de mim e simplesmente vou escrevendo, escrevendo, escrevendo até cansar… Isso significa aqui que as coisas na minha vida estão indo bem.

Enfim, o que eu quero dizer que para mim escrever é algo relativo que tem dias que estou querendo distribuir palavras para todo mundo e tem dias que eu gosto de ficar quietinha, em cantinho junto com a palavra silêncio.

E vocês, o que fazem quando estão – naqueles dias – que a inspiração simplesmente some e te deixa na mão? Conte nos comentários abaixo! 🙂

Este post faz parte da blogagem coletiva com o pessoal da Sociedade do Blogs, para conhecer quais foram os livros que mudaram a vida deles clique nos links abaixo:

*Assim que alguém postar eu coloco aqui!*

Espero que tenham gostado e até a próxima.

  Redes Sociais:  FacebookTwitter Skoob.

About Me

Tag: Conhecendo a Blogueira

_DSC0110 cópia

Olá people!

Sorry pelo sumiço! A correria de fim de ano começou e até está difícil eu parar para sentar e escrever um post. Maaas semana passada fui indicada por duas meninas lindas, a Kellen Loyola e a Stael Guimarães para a tag: Conhecendo a Blogueira e como fui indicada duas vezes tive a difícil decisão de escolher quais delas responder, então para ser justa como eu vi a da Stael primeiro vou responder as perguntas dela.

Essa tag consiste em escrever 11 fatos sobre mim, responder 11 perguntas da pessoa que te “tagueou” e criar mais 11 perguntas para os próximos 11 blogs indicados responderem. Acho que deu pra entender né? 😛

11 Fatos Sobre Mim

1- Amo dormir, acho que é a melhor coisa da vida! hahaha

2- Amoooooooo demais as panquecas da minha mãe! Gente aquela massa é deliciosa demais, só de pensar deu até água na boca.

3- Como uma boa pessoa ansiosa e nervosa que sou acabei desenvolvendo uma p*ta de uma gastrite que adora me tirar o sono. 😦

4- Sempre achei que iria trabalhar com inglês, amo inglês desde que comecei a estudar aos 11 anos no colégio, mas hoje a vida está me mostrando novos rumos e talvez eu não venha exercer a profissão da qual eu me formei, que foi Letras Português/Inglês.

5- Não gostava de fotografia de jeito nenhum, especialmente se eu aparecesse na foto! Ai acabei descobrindo que eu poderia ficar atrás das câmeras e fazer as fotos de acordo com a minha imaginação. 🙂

6- Não assisto à filmes de terror nem que me paguem.

7- Quando eu era pequena eu comia açúcar puro! Hoje eu acho açúcar nojento…

8- Já tentei ser vegetariana mas não consegui. 😦

9- Sou extremamente tímida, acho que isso não é nenhuma novidade né? hahaha
Mas sério, sou bem envergonhada que até algumas pessoas acham que sou antipática. :/

10- Tenho um medo pavoroso de altura. Só quero ver como vou ficar quando viajar de avião, vou precisar de um calmante! hahaha

11- Se tem uma coisa que tenho dificuldade é falar sobre mim, estou escrevendo isso há horas porque demoro muito para pensar em algo interessante. Isso agora acabou de virar um fato! hahaha

11 Perguntas da Stael

#01 Se você tivesse que escolher entre ficar sem dormir ou ficar sem comer qual você escolheria?

Ficar sem comer, não queira me ver sem dormir. Fico extremamente mal humorada.

#02 Você pode hoje realizar o que quiser o que você escolheria?

Ir para Londres!

#03 Qual série você gostaria que fosse sua vida?

DOCTOR WHO! ❤

#04 Se você pudesse voltar para alguma idade qual seria?

Aos 13 anos.

#05 O que não sai da sua playlist?

Paramore bebê! ❤

#06 Qual sua blogueira preferida de todos os tempos?

Todos os blogueiros e blogueiras do grupo da Sociedade! ❤

#07 Um País?

England!

#08 Qual seu filme favorito?

São muitos, é até injusto falar só um! Maioria do Tim Burton, Harry Potter, 500 dias com ela, Desventuras em Série e por aí vai…

#09 Qual seria a trilha sonora da sua vida se ela fosse um filme?

Trilha sonora do filme 500 dias com ela, eu acho.

#10 Qual produto de beleza você escolheria para não ficar sem?

Condicionador.

#11 Qual o sonho mais louco que você já teve?

Já sonhei tanta coisa, mas nesse última semana sonhei que tinha conhecido a J. K. Rowling e o Tim Burton! Sonhei que entrevistei eles. Hahahaha

11 Perguntas Minhas

01- Qual é o seu maior sonho?

02- Se tivesse que escolher entre música, literatura e filmes qual você escolheria?

03- Qual sua comida preferida?

04- Já fez alguma viajem muito louca ou marcante?

05- Qual é a sua melhor lembrança da infância?

06- É destro ou canhoto?

07- Pratica algum esporte?

08- Qual é o livro que você leu que te marcou até agora?

09- Em qual momento você costumar ouvir música?

10- Se você tivesse uma oportunidade de mudar algo em sua vida, o que seria?

11- Do que você mais gosta dessa vida?

Agora eu tenho que indicar 11 pessoas porém não sou boa nisso, mas se você leu até aqui sinta-se totalmente “taggeado” por mim!

Espero que tenham gostado e até a próxima!

Redes Sociais:  FacebookTwitter Skoob.

About Me · Por aí...

Blogagem Coletiva: Analisando meu blog

8275381780_55fc8e912c_o

Nunca pensei que um dia teria um blog. Nunca pensei que um dia poderia sentar e escrever sobre coisas que gosto e que pessoas pudessem se identificar com elas. Nunca pensei que um dia estaria resenhando livros e nem ao menos postando as fotos que tiro. Antes tinha pânico nessa exposição a internet, já hoje não vivo mais sem.

Meu blog não é lá o mais ~top top da balada~, mas confesso que esse acesso moderado me deixa muito feliz. Me deixa feliz porque ainda posso ter contato de pertinho com as pessoas que vem perguntar coisas, seja por comentários ou por e-mail, dos quais eu posso responder sem pressa. Não estou aqui criticando os blogs famosos e nem nada, o que eu quero dizer é que se talvez meu blog fosse “pop” demais eu provavelmente teria desistido. Se tem uma coisa que nunca lidei bem foi com essa tal de “popularidade”, sendo uma pessoa tímida, isso é uma coisa que sempre me assustou e eu também não sei lidar muito com a pressão de ter atualizá-lo quase todos os dias.

É claro que gosto de mantê-lo atualizado, mas seguindo o meu ritmo e o meu tempo. Acho a “blogsfera” cresceu muito nesses últimos tempos e uma coisa que se vê cada vez mais é blogs se tornando comerciais e deixando o conteúdo afundar em palavras vazias que muitas vezes nem corresponde coerentemente com aquilo que o produto “x” realmente faz. É bom ter um blog com sucesso? Sim, claro! Todos queremos reconhecimento por aquilo que fazemos, mas o que eu quero dizer é que a nossa essência, nossas palavras não podem se tornar algo meramente fútil, incoerente e sem conteúdo. Temos que lembrar que o blog é um pedacinho de nós, algo queremos mostrar o que realmente somos ou aquilo que almejamos ser.

Eu estou contente com o nível que meu blog está, assim desse jeito estou conseguindo administrá-lo melhor até porque quero ter aquele meu tempo, para sair, fotografar, ler, conversar com as pessoas (seja pessoalmente ou via internet) e sentar aqui na frente do computador, escrever um texto enorme e depois apagar por achar que não ficou bom, e depois escrever novamente e reler para corrigir e preparar as imagens, vídeos ou seja lá o que for para colocar no post. E por fim, finalmente sorrir ao ver suas palavras, fotos ganhando vida e chegando até a casa de outras pessoas que poderão expressar sua opinião sobre aquilo que leram e assim dar mais vida para as palavras que já foram ditas, neste caso escritas. É um ciclo, quase um ritual em que todos nós lançamos nossas palavras para sermos lidos e ouvidos.

Essa é a minha análise não só do blog (acho que fui além um pouco do tema proposto como sempre! :P), mas gostaria de ler comentários sobre o que vocês acham do blog. Sugestões e críticas (críticas construtivas, lembrando que xingamento não é crítica e sim uma ofensa), serão muito bem vindas! Quero saber realmente o que vocês acham para eu poder melhorá-lo e aos pouquinhos ele ir crescendo, mas sem perder sua essência é claro!

 

***

Este post faz parte da blogagem coletiva do grupo Rotaroots, um grupo de blogueiros que resgata a velha e verdadeira paixão por seus diários virtuais. Participe do grupo no Facebook e inscreva-se no Rotation.

***

Espero que tenham gostado e até a próxima!

Redes Sociais:  FacebookTwitter Skoob.