Fotografia

Angélica Viana | Ensaio Feminino

Olá!

Tudo bom com vocês?

Resolvi postar as fotos de um ensaio que fiz há um tempinho a trás e do qual amei tudo. Vocês já conhecem ela, a minha linda Angélica Viana.  Resolvemos fazer um novo ensaio, porque era um novo momento e eu queria algo que não só transmitisse a renovação para ela, mas também para o meu trabalho com a fotografia.

É algo mais pessoal que mostra as diversas facetas da personalidade dela, desde algo mais intimo até ao lado sonhador, o libertador.

No dia do ensaio estava bem nublado, às vezes o sol saia até mais timidamente até que teve uma hora em que sol se abriu e gente! A expressão dela se abriu muito e saíram umas fotos de um jeitinho tão encantador que há muito tempo eu estava esperando alguém que pudesse me entregar isso.

Dias nublados são bons para bater fotos, mas nada melhor quando abre aquele sol de surpresa e deixa as fotos com essa atmosfera de liberdade e leveza que a luz de fim de tarde pode trazer.

E você, que tipo de dia você prefere tirar fotos? De manhã, finalzinho de tarde ou dias nublados?Deixa ai nos comentários!

Até o próximo post!

Fotografia · Por aí...

Karla & Léo | Ensaio Casal Especial dia dos Namorados

O que é dia dos Namorados?

É começar uma jornada juntos.

DSC_6437

Parar um segundo para dar aquele abraço.

DSC_6439

Sussurrar no ouvido…

DSC_6458.jpg

… e conseguir aquele beijo!

DSC_6472.jpg

É passar os momentos preto e branco juntos, e ainda assim continuar sorrindo.

DSC_6464.jpg

Saber só pelo olhar que você tem alguém para confiar para o que der e vier.

DSC_6462.jpg

E por fim ter a certeza que irão caminhar juntos para sempre!

DSC_6476.jpg

Karla e Léo acabaram de casar! E para celebrar o amor, realizamos esse mini-ensaio para que eles pudessem registrar esse momento de felicidade e nova etapa da vida deles. ❤

Em breve postarei as fotos na página Daniela Farias Fotografia, curte lá para você ver o mini ensaio completo assim que sair. 🙂

Ah, e feliz dia dos Namorados!

Fotografia

Sensações

Olha só quem voltou!

Sim, eu mesma até porque esse blog é meu e quem mais poderia estar aqui no meu lugar né?

Como a vida anda corrida e não anda fácil também, decidir dedicar meu tempo em fazer algo que eu realmente queria muito fazer: fotografar. Eu sei que já faço isso mas, me prontifiquei comigo mesmo que agora será diferente. Quero algo mais, quero criar sentimentos, quero criar sensações.

E como fazer isso? Bom eu fiz o seguinte:

1- Chame uma amiga parece sua modelo;
2- Torça para o dia dar um sol bem lindo e maravilhoso;
3- Se deu um dia de sol bem lindo e maravilhoso, é só fotografar e correr para o abraço!

Eis aqui o resultado desse ensaio super good vibes, peace and love que fiz com a minha amiga parceira Angélica Viana! ❤

dsc_8881dsc_8882dsc_8884dsc_8932dsc_8934dsc_8943

dsc_8956dsc_8957dsc_8970

E aí gostaram?

Estou mais ativa no Flickr e Instagram, quem quiser me acompanhar é só me seguir por lá.

Também estou participando do #DesafioPrimeira do canal da Luh Testoni neste mês de outubro. Basicamente o desafio é tirar todos durante o mês inteiro, vamos ver se consigo e pretendo mostrar o andamento da semana aqui no blog! 🙂

Me contem o que cês andam fazendo? Fotografando, lendo, maratonando seriados? Me contem aquilo que provoca sensações boas e energias positivas em vocês!

Até o próximo post!

Dani. ❤

Fotografia

Memórias na parede

DSC_5454.jpg

Esses dias, fui fotografar num local bastante inspirador. Era casa de uma moça que tinha uma parede gigantesca com fotos penduradas na parede.

Achei aquilo tão sensacional, que me emocionei. É raro ver fotografias hoje serem imprensas e ainda mais raro ver aquelas fotografias no estilo “minha-mãe-quem-bateu”. Isso me trouxe uma nostalgia tão forte dos meus tempos de criança, quando minha mãe tirava fotos (um tantinho tortas e algumas com o dedo na lente) minhas e do meu irmão. Não faço ideia de onde estão agora, mas ao terminar de escrever este post vou perguntar para minha mãe.

É engraçado ver a espontaneidade nesses momentos, onde o que era o elemento principal era somente registrar para guardar de lembrança. Hoje temos tantas fotos digitais e as reveladas se perderam num mundo de poses, likes e comentários em redes sociais.

Antes de atirar a primeira pedra, deixo claro que isso não é critica – até porque meu trabalho é isso e vivo disso – mas estou aqui para ressaltar que aquelas fotos lá batidas por bater, tem seu valor. São memórias que estão vivas, impressas e que a nossa mente às vezes não dá conta de guardá-las.

A essência da fotografia é essa, dar luz aquelas pequenas memórias que ficam na escuridão do esquecimento, registrar aquelas sensações, sorrisos e alegrias de uma vida inteira.